A Guitar Foundation of America (GFA) divulgou que irá cancelar a edição 2020 da International Concert Artist Competition.

Antes, GFA mudou para um formato com a primeira fase de forma online, como o último evento diário da sua convenção online. A semifinal e a final ocorreriam em novembro, em Los Angeles (EUA).

A GFA decidiu cancelar a edição deste ano do seu concurso de maior prestígio considerando o cancelamento “preferível a coroar um ganhador que sempre teria um asterisco ao lado do seu nome”. Leia seu comunicado na íntegra em https://www.guitarfoundation.org/news/519809/ICAC-Update.htm

A edição 2020 da Ensemble Guitar Competition já havia sido cancelada, e a Youth Guitar Competition ocorreu em formato 100% online, premiando os seguintes violonistas:

Junior Division
1º: Buliao Que (China)
2º: Qianzheng Wang (China)
3º: Tudor Torge (Romania)
4º: Mikhail Likhachev (Russia)

Senior Division
1ºt: Eric Wang (US)
2º: Aytahn Benavi (US) 
3º: Xu Kun (Alan) Liu (Canada)
4º: Ruien Li (China) 

Como este é um blog pessoal, não de notícias, gostaria de dar minha opinião neste assunto: entendo que uma organização conceituada tenha de lidar com a tradição. Isso inclui tanto os prós e os contras da tradição. Mas acredito que GFA perdeu uma grande oportunidade.

Especialmente em tempos em que a inclusão é tão importante, GFA deixou de ver a exclusão financeira que evita muitos músicos talentosos de participar de concursos de violão. Não é surpresa que mais talentos surgiram no mundo do violão erudito da porta barata e fácil do YouTube e do Spotify, tão pouco que ano após ano os ganhadores de concursos de violão têm carreiras menores, mais curtas e mais breves.

Além disso, o governo dos EUA têm dificultado a cada vez mais pessoas de várias nações entrar nas suas fronteiras – até mesmo para turismo. Além da exclusão financeira a vencer (o alto custo de participar de uma competição musical), também há as barreiras imigratórias que criam mais obstáculos para participar de um evento musical sediado nos EUA.

Ouso dizer que concursos musicais que entenderam que seu papel de colocar um holofote no talento não-conhecido e não-revelado ainda importa, e que concursos online oferecem a chance de ganhar uma nova significância num mundo musical movido mais pela mídia social que por “selos de qualidade” de autoridades de prestígio, serão os próximos concursos importantes e com prestígio nos próximos anos.

Tradições são vivas, e sempre se modificam. Por incrível que pareça, o Papai Noel não vestiu vermelho a vida inteira.

Share This