Comecei a tocar em 1999, numa época em que havia músicos eruditos lançando CDs independentes, mas ainda era algo restrito às estrelas, jamais a um iniciante. Além disso, nessa época o mercado musical já estava em crise e ninguém sabia exatamente o que estava acontecendo (alguém sabe?). Fazer um CD, portanto, parecia um desperdício de tempo, energia e dinheiro.

Mas, à medida em que fui tocando em mais e mais lugares, viajando por todo o Brasil e pelo exterior, o público me cobrava um CD. Em 2003, me organizei para atender esse pedido. Consegui economizar algum dinheiro, tive uma enorme ajuda do meu professor, Alvise Migotto (grande violonista, professor, e dono de uma empresa de gravação muito conceituada, a Anima13), bem como de um colega da USP (estava estudando na Universidade de São Paulo à época), o hoje maestro Leonardo Camargos. Conseguimos gravar na Paróquia Nossa Senhora dos Pobres, igreja de bela acústica onde Leonardo regia um coro e me ajudou a convencer o Padre Zygmunt Frackowiak a ceder a igreja gratuitamente para realizarmos a gravação.

Mesmo com a generosidade do Padre Frackowiak, e a bela acústica do local, a Paróquia Nossa Senhora dos Pobres fica próxima a avenidas muito movimentadas, e só era possível gravar durante a madrugada – entre 1h e 5h -, o que foi muito desafiador. Ainda estava estudando, e era preciso conciliar esse compromisso de vampiro com os afazeres da vida universitária. Claro que, durante duas ou três semanas, negligenciei um pouco os compromissos acadêmicos, mas não podia deixar o nível cair o suficiente para criar problemas no fim do semestre.

Havia uma complicação extra: eu deveria sempre pegar a chave da paróquia com o Leonardo e devolver a ele ao final. Mas sua esposa estava aguardando um bebê já nos últimos dias, e a criança poderia nascer a qualquer momento. Havia um certo pânico: se a criança nascesse, como pegar a chave para a sessão do dia seguinte? Seria preciso interromper a gravação? E como fazer com a equipe que estava dispondo seu tempo para fazer a gravação?

Felizmente, tudo deu certo: após o último dia é que a criança nasceu. Felizmente, Marcela e Leonardo tiveram uma filha saudável, alegre, inteligente, e espero que hoje seja uma adolescente cheia de vida e muito feliz.

No próximo post, vou falar um pouco mais sobre a escolha do repertório. Enquanto isso, você pode baixar o CD (com capa) clicando aqui

Share This